Crianças precisam de abraços


O abraço é natural e terapêutico. É uma maneira de satisfazer a profunda necessidade física e emocional do toque dos seres humanos.


Um abraço nos proporciona contato social, uma sensação geral de bem-estar e um sentimento de importância e pertencimento.


Estudos indicam que, quando as pessoas se abraçam, o cérebro libera um poderoso hormônio, a oxitocina, que encoraja a ligação social, aumenta nossa disposição de confiar no outro e diminui nossa sensação de medo e os sentimentos depressivos.


Os abraços ainda fazem bem para o coração, pois permitem que você se acalme e diminuem a pressão arterial.


As pessoas, especialmente as crianças, precisam desse tipo de contato.


Essa necessidade parece estar se perdendo no mundo acelerado em que vivemos, onde substituímos o contato físico pela televisão, por tablets, celulares e videogames, resultando na privação de um elemento simples, sem custo e crucial para nosso desenvolvimento, sobrevivência e bem-estar emocional.


Abraçar fortalece a autoestima da criança. A criança que é abraçada muitas vezes adquire um autoconceito positivo, enquanto uma criança privada de carinho ou que não recebe qualquer outra forma de afirmação em casa começa a se perguntar "Eu sou amada?"

O valor e as sensações táteis de nossos primeiros anos ainda estão imersos em nosso sistema nervoso quando adultos.


Os abraços que recebemos de nossos pais enquanto crescíamos permanecem impressos em um nível celular, e os abraços nos lembram disso em um nível somático.


Abraços, portanto, nos ligam à nossa capacidade de amar a nós mesmos <3


Já abraçou seu(a) filho(a) hoje? @educarepreciso

Não quer perder as novidades?